Os biorrolos Prorrol são utilizados para o controle de erosão e revegetação. A base do sistema é uma estrutura cilíndrica, estável diante dos fluxos de água, com capacidade de retenção de elementos finos do solo e que atua como suporte e substrato para a vegetação.

Este material foi desenvolvido para áreas com fluxos de água de certa intensidade, posteriormente descobriu-se sua grande utilidade em águas calmas e taludes em geral. Podem ser utilizados como elementos de contenção ou como barreiras para reduzir a velocidade das águas de escoamento.

Os biorrolos são cilindros de fibras compridas de coco comprimidas e estruturadas mediante uma rede de PP sem nós (Ø=3-4 mm e 45-50 mm de abertura de malha). O nível de compressão das fibras e, portanto, a densidade final do biorrolo, determinam suas possibilidades de aplicação.

Os biorrolos Prorrol para o controle de erosão e revegetação, são fabricados com alta densidade (120 kg/m²). Os biorrolos se ancoram firmemente ao leito com estacas de madeira e, dependendo das circunstâncias, são amarrados com cordas de resistência suficiente.

Em comparação com outros sistemas tradicionais de bioengenharia como os muros krainer ou paliçadas, são uma solução mais eficiente e econômica. Os biorrolos podem ser plantados durante a realização da obra ou pré-cultivados em reservatórios de água.

Seu cultivo prévio assegura o desenvolvimento da vegetação e uma maior resistência a altas velocidades de fluxo. Inclusive podem ser instalados durante as fases de movimento de terras e ser plantados posteriormente, quando as condições ambientais forem mais favoráveis para o desenvolvimento da vegetação.

Os biorrolos oferecem numerosas vantagens:

  • É um elemento construtivo facilitador e temporal (biodegradável).
  • Proteção significativa da base dos taludes.
  • Bom desenvolvimento da vegetação em condições de umidade adequadas.
  • Boa permeabilidade à água e capacidade de filtração de sólidos em suspensão.